A banda catalã de soul The Pepper Pots lança teaser de seu próximo disco, "We Must Fight"

A banda catalã de soul The Peppers Pots lançou um teaser de seu quinto álbum, “We Must Fight”, que será lançado no dia 12 de novembro. Mais uma vez um trabalho do grupo conta com a produção de Binky Griptite, guitarrista dos Dap Kings, assim como em “Now”, disco de 2009. A novidade é que agora a banda conta com apenas duas vocalistas, Adriana e Aya, com a saída de Marina. Pelo que deu pra pescar do vídeo, a pegada do novo disco vai ser mais deep (oi, Ed Motta! *rs) do que a vibe mais girl group e ska dos discos anteriores.

Pode parecer curioso uma banda de soul de origem hispânica, mas a Espanha, principalmente a região da Catalunha, tem uma cena interessantíssima de soul e funk. Eles contam com várias festas, clubes e festivais dedicados ao gênero e também tem uma grande produção própria. Pra conhecer mais do que rola por aqueles lados acesse o site Blackcelona, que já lançou uma coletânea bem bacana com artistas soul, funk e boogaloo da região. Dá pra ouvir a compilação no Deezer.

Links: www.thepepperpots.com // www.facebook.com/thepepperpots

Sharon Jones de volta aos palcos com o Dap Kings depois de cirurgia para extrair um câncer

Depois de deixar os fãs preocupados com o anúncio de ausência dos palcos por tempo indeterminado para se tratar de um câncer biliar, felizmente a diva Sharon Jones anunciou a sua volta com os Dap Kings.

Dia 14 de janeiro a Daptone lança o novo álbum, Give the People What They Want, e no dia 14 de fevereiro acontece sua volta aos palcos, em Nova York. Quem viu os shows de SJDP no Brasil em 2011 torce até hoje por uma nova passagem do grupo por aqui. ;-)

Pra comemorar essa ótima notícia, a superbanda divulgou um novo clipe em animação, “Retreat”, uma das faixas do novo álbum:

Bem-vinda de volta, Miss Jones! ♥

Link: www.facebook.com/sharonjonesandthedapkings // www.facebook.com/daptonehouseofsoul

Alice Russell lança clipe de "Heartbreaker" e anuncia próximo álbum

A soulwoman Alice Russell lançou o clipe de “Heartbreaker”, faixa de seu quarto álbum solo, “To Dust”, que está com o lançamento previsto para fevereiro de 2013 pelo Tru Thoughts, selo que a revelou.

Se eu fosse você prestaria mais atenção nessa talentosíssima cantora que é uma das pioneiras da nova onda do soul britânico e que infelizmente ainda não teve um reconhecimento à sua altura. Ela tem três álbuns de estúdio, mais outros dois de remixes e colaborações. Ela é parceira constante do Quantic em vários trabalhos, inclusive no meu disco favorito de 2012, o deslumbrante “Look Around The Corner”.

O vídeo de “Heartbreaker” tem como personagem principal o ator Harry Shearer, um dos principais dubladores de “Os Simpsons” e um dos criadores da lendária banda fake Spinal Tap. O single será lançado oficialmente no dia 19 de novembro.

Aqui, uma versão ao vivo e acústica da música

Site: www.alicerussell.com // Twitter: @alicemcrussell

Michael Kiwanuka lança o clipe de "I’m Getting Ready"



Michael Kiwanuka, que já havia aparecido aqui no blog em agosto do ano passado, foi eleito uma das promessas de 2012 pela famosa lista anual da BBC. A partir daí todas as atenções dos fãs de música voltaram-se para o jovem soulman britânico. Pra ajudar ainda mais no aumento de sua popularidade, ele está gravando uma música com os Black Keys, que não tem data pra ser lançada.

Desta vez ele lança um novo vídeo para “I’m Getting Ready”, música que deu título ao seu EP lançado em julho de 2011.

O cantor também anunciou uma turnê pela Europa logo após o lançamento do seu primeiro CD, Home Again, que já está em pré-venda pela Amazon. Não sei vocês mas este é um dos discos que eu mais estou aguardando este ano. ;-)

Mayer Hawthorne lança segundo álbum, "How Do You Do", e o clipe de "The Walk"


Mayer Hawthorne lançou ontem a versão digital do seu esperado segundo álbum, How Do You Do, que já seguiu direto para o Top10 do iTunes. Teremos aí a versão masculina e americana de Adele e da Amy (artista blue-eyed soul que faz um sucesso estrondoso no segundo álbum)? Tomara que sim pois ele merece um reconhecimento maior. Quem não se lembra de seus ótimos shows no Brasil no começo do ano?
O disco ainda não foi lançado no Brasil mas já circula por aí por vias extra-oficiais (ou no Grooveshark). Só ouvi duas vezes na íntegra mas já adianto que gostei bastante, tanto quanto do primeiro, A Strange Arrangement! Esse novo álbum deixa um pouco de lado o doo wop e vai mais fundo no soul e funk 60’s e 70’s. Também dá pra sentir uma bela influência do Steely Dan.

Hoje ele lançou no YouTube o vídeo para “The Walk”, onde encarna uma versão do filme Sr. e Sra. Smith.  A gata do clipe é Taylor Cole, da série The Event. Apreciem:

The Walk

www.facebook.com/MayerHawthorne

A revelação soul Michael Kiwanuka lança o vídeo de "I’m Getting Ready"

Michael Kiwanuka é uma grata surpresa de 2011. Esse londrino de origem ugandense, de 23 anos, é conhecido dos fãs adelísticos por ter aberto parte da tour e o show do iTunes Festival de nossa musa. E ele logo começou a chamar a atenção com o seu soul sem firulas, numa pegada Bill Withers e Van Morrison.

O seu segundo EP, “I’m Getting Ready”, será lançado no dia 18 de setembro. Vale a pena ficar de olho nele!

Música de seu primeiro EP, “Tell Me a Tale”:

RIP Nick Ashford

Faleceu ontem aos 69 anos, o cantor e compositor Nick Ashford, que ao lado de sua esposa Valerie Simpson, foi autor de várias pérolas da música pop. Se você é fã de música negra provavelmente terá pelo menos uma dessa dupla em sua lista de favoritas. Separei aqui um Top 5, tarefa bem difícil!

(uma de minhas músicas favoritas!)

(aka uma das melhores músicas de todos os tempos!)

Aqui, ao lado de James Brown e de Chaka Khan, ele aparece ao piano no clássico The Blues Brothers:

Além das composições para outros artistas, formaram uma dupla de sucesso nos Estados Unidos nos anos 70 e 80, Ashford & Simpson, cujo maior sucesso foi “Solid”. Em 2002 foram incluídos no Songwriters Hall of Fame. Em 2006 ganharam co-autoria de “Tears Dry On Their Own”, de Amy Winehouse, que usou “Ain’t No Mountain High Enough” como base. E continuavam a se apresentar nos dias de hoje. 

Mr. Ashford, descanse em paz e muito, muito obrigada por ter feito nossas vidas mais felizes com sua bela música! ♥

PS: Também faleceu neste dia 22/08 outro grande compositor, Jerry Leiber, autor de “Stand By Me”, “Hound Dog” e “Jailhouse Rock”. :-(

Amy Winehouse: meu depoimento para o G1

No dia em que Amy Winehouse morreu, o Diego Assis pediu um depoimento meu para o G1 pois lembrou que eu havia discotecado no seu show em São Paulo em janeiro. Pra quem ainda não viu, aqui está o texto:

Jornalista que discotecou em show de Amy no Brasil narra experiência

“Quando soube que os shows de Amy Winehouse estavam confirmados no Summer Soul Festival, que aconteceu em janeiro, logo entrei em contato com um dos produtores me oferecendo pra trabalhar de alguma forma no evento pois sou muito fã de seu trabalho e dos artistas que também viriam. Acabei sendo chamada pra discotecar entre os shows em São Paulo e fiquei muito feliz. Antes fui até a Florianópolis para ver a estreia da turnê. Foi o melhor dos shows no Brasil, Amy estava radiante, brilhou e deixou os verdadeiros fãs felizes e esperançosos. 

No dia do show em São Paulo, apesar de ser muito fã de música desde sempre e discotecar há dez anos, estava em êxtase mas tremi nas bases por ser uma brasileira branca ali no meio dos pais da música pop e negra, os norte-americanos e os britânicos. Mas tratei de aproveitar o momento, discotecando belas canções, e me emocionei ao ver a alegria e o amor pela música estampados na cara de Miranda Kassin, que fez um dos shows de abertura. Infelizmente justo no último bloco, antes do show de Amy, quando havia preparado um set de artistas importantes para ela (The Specials, Shirelles, Shangri-las etc) houve uma falha de comunicação e entraram no ar músicas aleatórias de balada vindas da torre de som. Mas pelo menos a área VIP delirou quando tocou alguma do Black Eyed Peas…

Todos os artistas do festival entraram pelo lado esquerdo de onde eu estava discotecando e Amy com sua equipe pelo lado direito. Nem me empolguei com a possibilidade de chegar perto dela pois sabia que seria algo difícil. Dei-me for feliz por ter conversado com os backing vocals Zalon e Heshima em Florianópolis e por conseguir ver os shows do palco em São Paulo.

O clima era o mais tranquilo possível. Vi o show de Amy ao lado dos músicos da Janelle Monáe e de Mayer Hawthorne, todos encantados por estarem ali. Se não fosse Amy e o resgate do soul old school originado por ela e Mark Ronson dificilmente eles teriam surgido no mapa musical (nem Adele, nem Duffy etc etc). Hawthorne chegou a tuitar: “Back to Black’ é uma das melhores músicas de nossa geração”. Quem ousa discordar?

Encontrei nos bastidores o Pinguim (Djamir), brasileiro que é roadie do CSS (Cansei de Ser Sexy), foi morar na Inglaterra e estava na equipe de Amy. Falou que ela é uma das artistas mais doces e generosas com quem ele havia trabalhado e que tratava com os músicos e equipe diretamente, não através de um produtor e empresário. Disse que construiu uma guitarra especialmente para ela e que ela ficou extremamente feliz. E que ela não era tudo aquilo de ruim que a imprensa pintava, que havia muito exagero.

Ao longo da turnê Amy foi se cansando e a qualidade dos shows diminuindo, deixando óbvio que ela não tinha estrutura psicológica pra turnês extensas. Vamos morrer com a dúvida se ela fazia esses shows porque realmente queria ou se era levada a isso.

Ontem para mim foi um dia terrível pois ainda tinha a esperança de que ela pudesse dar a volta por cima, mesmo que ficasse restrita apenas a gravação de álbuns e longe de turnês. Pode parecer futilidade sofrer tanto com a morte de alguém que nem sabia de nossa existência, mas como a nossa religião é a música, nos sentimos ligados a esses artistas como se fossemos irmãos de alma. Com seu talento e sensibilidade eles passam a fazer parte de nossas vidas, como alguém muito íntimo que fala conosco através de sua música. E a dor pela sua perda é real, chega a ser física.

Mas o legado de Amy é óbvio: com sua voz resgatou pro mundo a paixão pela música negra de alma, paixão que sempre existiu, mas que ultimamente andava soterrada sob letras materialistas, mulheres plastificadas e homens exibindo seus carrões de luxo. O pop vai sentir falta da emoção verdadeira que ela colocava em suas músicas.”

Fotos que tirei nos shows de Florianópolis e no de São Paulo 

Passaram-se três dias e eu ainda não consigo me conformar… ;~~

Fiz pro Blog da Tpm uma lista com cinco de seus grandes momentos. É assim que ela merece ser lembrada!

Vídeo postado hoje no /AmyWinehouseVEVO

Live at BBC Sessions, 08/03/2007 (show na íntegra)

***

Os melhores textos que li sobre Amy:

“Don’t go to Strangers”, Klaxonsbc
Lady Satin, Juliana Cunha
A geração das lindas letras ordinárias, Lúcio Ribeiro
Perdas e Danos, Plínio César Batista
Amy Winehouse parecia não pertencer a este tempo, Camilo Rocha
For Amy, Russell Brand
Amy flies in paradise, Adele

Textos antigos mas que valem a leitura:

A desgraça alheia, Renata Corrêa
Eternamente Amy Winehouse, Fernanda Young
(Esses dois comentam porque homem doidão é cool e mulher doidona é execrada…)

PS: Abri um grupo Amy Winehouse no Facebook