Circuito Cultural comemora 208 anos de independência da Colômbia com festival em São Paulo

Depois do sucesso da primeira edição em 2017, São Paulo recebe mais uma vez em julho o Circuito Cultural Colombiano para continuar mostrando ao público migrante e ao brasileiro a diversidade cultural da Colômbia e a alegria do seu povo. A grande festa conta com uma série de atrações culturais, folclóricas e gastronômicas para comemorar o mês da independência da Colômbia.

A programação estreia no sábado, 7 de julho, com exibição do documentário “Totó”, de Hector Francisco Córdoba, sobre a grande dama da música folclórica colombiana Toto La Momposina. O circuito percorre vários bares, praças e centros culturais da cidade e tem o encerramento oficial no dia 17 de agosto.

Para acompanhar diariamente a programação curta a fanpage do evento www.facebook.com/circuitoculturalcolombiano

Circuito de 2017

Leia mais neste blog: 

Anúncios

Minha primeira experiência em um TEDx

TEDxtê

No último sábado participei pela primeira vez de um TEDx e fiquei muito feliz em ver minha postura altiva nas fotos. Sofri MUITO com a timidez na infância e adolescência e só na idade adulta desbundei e deixei a cara de pau aflorar (não era introvertida não, só estava no armário rsrs). Mas um resquício dessa timidez sempre ficou, tanto que em minha carreira como jornalista sempre preferi escrever, pautar, editar e pesquisar do que ser repórter de rua. E não sofri tanto na transição da carreira para empreendedora da área de moda e eventos pois sempre gostei mais dos bastidores e de produção.

Ao longo da vida participei de vários debates como convidada ou moderadora e fui entrevistada por alguns veículos por conta de meu trabalho com o Pop Plus e mesmo antes, quando atuava com música independente, com a Popscene ou quando fazia o informativo Assessorindie. Mas ainda tenho uma dificuldade enorme em palestrar solo. Na verdade foi já a terceira vez que fiz isso, então até preciso me cobrar menos. Mas como gosto sempre de dar a real, pois a vida não é perfeita, vou contar todo o drama que foi pra mim essa preparação para você, mulher que ainda sofre com isso, saber que não está sozinha!

O convite pro TEDx Laçador, que acontece em Porto Alegre, foi feito há uns nove meses pela querida Ana Goelzer e fiquei muito feliz. Participar de um TEDx virou meta desde que entrei na briga por uma moda mas democrática e pelo respeito às pessoas gordas, pois acho necessário essa discussão sair cada vez mais de nossa bolha e se espalhar por toda a sociedade.

Fiz uma super preparação. Li o livro do Chris Anderson, pesquisei, preparei, escrevi e reescrevi o texto 10 vezes. Fiz aula de expressão corporal, dicção e voz com muito amor, carinho e cuidado com a ajuda da própria Ana, da preparadora vocal Joana Duah (recomendo MUITO!) e tive apoio até da minha psicóloga Célia Regina de Mello. Mas na fase de memorização não consegui ensaiar como eu gostaria, pois meu ritmo de trabalho foi intenso nos últimos meses e o texto não ficou na ponta da língua. E ainda fiquei gripada, com asma e sem voz depois do Pop Plus de junho. Stress, cansaço e ansiedade sempre baixam minha resistência e ferram meu sistema respiratório.

Nos dias anteriores ao TEDx me deu uma PUTA crise de ansiedade, aquelas que dão a ponto de você se questionar “por que aceitei isso?”, “não sou capaz” e “nunca mais”. Tanto houve transmissão ao vivo e não divulguei o link para ninguém, nem para a minha família, rsrs. Só passei pro Hector Lima, meu amor e companheiro que aguenta essas minhas crises.

O TEDx de Lia Vainer Schucman, autora da tese que virou livro “Entre o “encardido”, o “branco” e o “branquíssimo”: raça, hierarquia e poder na construção da branquitude paulistana”

No ensaio geral da véspera fui péssima, tive vários brancos, aí fiquei mais apavorada ainda. Mas aí o que me tranquilizou foi lembrar do TEDx da doutora em Psicologia Social Lia Vainer Schucman e da palestra da maravilhosa médica Júlia Rocha. Elas me mostraram que a técnica ajuda mas que não precisa ser perfeita, o que importa é a mensagem que você tem a passar. Sem falar do texto da Thais Fabris que eu já compartilhei umas 10 vezes. Pra quem ainda não viu é esse aqui:

“Mulher, se um microfone estiver vindo em sua direção, se te chamarem num palco, se te pedirem para apresentar algo, você NÃO, NUNCA, EM HIPÓTESE ALGUMA diz “não vou, sou tímida, tenho vergonha” e MUITO MENOS você deixa um homem ir no seu lugar. Ergue sua voz no espaço público. Por você. Por mim. Por todas as que não têm essa chance. Por favor. Por amor. ❤”

Aí respirei fundo e fui. Eu poderia não ter usado a colinha, ter mexido menos os braços, falado menos “né”? Poderia! Mas consegui passar a mensagem e a repercussão foi ótima! Consegui ser eu, falar coisas sérias, tristes e alegres, dar uma improvisada, tanto que passei uns 5 minutos do tempo previsto, rsrs.

Facilitação gráfica da palestra feita por @helice.cc

Muita gente veio falar comigo depois por ter se identificado, por empatia, por ter um parente que é gordo e que vê como a pessoa sofre por ser excluída da sociedade. E me emocionei quando uma médica chegou pra mim e falou, citando Raul Seixas, “eu quero dizer agora o oposto do que eu disse antes”. E aí eu vi que cheguei onde queria chegar, a ajudar nessa mudança de pensamento – como também tem sido feito de forma brilhante por outros ativistas gordos que admiro e que me inspiram diariamente nessa caminhada! REPENSE era justamente o tema do TEDx Laçador 2018.

O mote da minha fala foi sobre como a moda – um universo tido como superficial – abriu minha cabeça para a defesa das ideias e da realidade de outras mulheres gordas como eu. Mas que minha luta, na verdade, não é só sobre moda, beleza ou autoestima e sim sobre autonomia, liberdade e, acima de tudo, respeito. (O vídeo deve entrar no ar em 30 dias, quando estiver pronto eu posto aqui).

Participar do TEDx Laçador foi uma experiência inesquecível, um turbilhão absurdo de emoções da qual nunca vou esquecer tão cedo. Medo, ansiedade, admiração, risos, choro, tudo ao mesmo tempo! Mulheres e homens de origem humilde, pessoas de origem privilegiada, gente como eu e você, todas com algo em comum: pessoas que têm o bichinho da insatisfação dentro de si e que estão fazendo algo pela sua comunidade, quebrando paradigmas e fazendo a sociedade repensar.

Mulher, não é raro que muitas de nós tenhamos receio de nos expressar em público pois é esperado de nós que a gente se cale e só aceite tudo sem questionar. Mas tá com medo, vai com medo mesmo. Pois algumas coisas TÊM QUE ser ditas, ainda mais em tempos como esses! Enfim, cerque-se de uma rede de apoio, prepare-se do jeito que for possível, inspire-se em outras mulheres que você admira, mas jamais deixe passar uma oportunidade de erguer sua voz no espaço público! Você não está sozinha!

“Eu sou porque nós somos” #Ubuntu

Este slideshow necessita de JavaScript.

20 anos de Peloton e 20 anos de São Paulo

Peloton, The Delgados

Há 20 anos a banda escocesa The Delgados lançou seu segundo disco de estúdio, a obra-prima “Peloton”. Ao lado do Teenage Fanclub, Franz Ferdinand, Urusei Yatsura, Belle & Sebastian e Primal Scream, entre outras, o Delgados foi um dos responsáveis pela minha pira nas bandas da Escócia.

Há quem ache essas efemérides uma bobagem. Mas pra mim servem pra relembrar discos esquecidos na estante e momentos marcantes da vida. Esse disco me remete exatamente a quando mudei para São Paulo, no segundo semestre de 1998, com 21 anos. Lembro até de onde comprei, em um sebo na Alfonso Bovero, na Pompéia, o primeiro bairro onde morei na Capital.

Sair do conforto de Santos pra São Paulo é um salto gigantesco na vida de um caiçara. Quem é de lá sabe bem do que estou falando pois o conforto da terrinha é difícil de largar. Vim com um misto de expectativa, medo e ansiedade. Tanto que fui parar no hospital com crise de asma na primeira semana morando aqui haha.

Mas embora São Paulo continue me dando nos nervos, a paixão por essa loucura não diminuiu nem um pouco nesses 20 anos. E cada momento dessas duas décadas aqui na selva de pedra tem sua trilha sonora. Esse disco do Delgados foi a primeira delas.

Apaixonado por Merlí? Conheça um pedacinho da Catalunha em São Paulo

Pra quem está viciado na série Merlí e ficou interessado em conhecer um pouco mais da cultura catalã uma boa oportunidade é a noite do “Pá amb Tomàquet”, que acontece nessa sexta-feira (23) em São Paulo. O evento acontece na Associação Cultural Catalonia, que fica no Cambuci, em São Paulo.

O professor Merlí diz ao seu aluno Ivan que um fuet bem cortado é aquele que se pode ver a lua através dele

Ivan, personagem de “Merlí”

A associação foi fundada em 1990, é mantida por imigrantes catalães e seus descendentes e é o único centro catalão em atividade no Brasil. Além dos jantares, a entidade promove cursos de catalão, palestras, exposições, exibições de filmes, entre outras atividades. Com o impasse por conta do conturbado processo pela independência, o governo espanhol cancelou a subvenção anual que Generalitat de Catalunya destina aos centros catalães do exterior. Portanto, participando dos eventos deste ano você colabora com a manutenção do espaço. [Obs.: a Catalunha se mantém sob administração do governo central desde o final de outubro, após a frustrada declaração de independência.]

Já estive em algumas noites de “Pá amb Tomàquet” e vale muito a pena, o ambiente é super descontraído e divertido, além da comida ser deliciosa. E dá pra matar a saudade de quem ama a região da Catalunha mas que está impossibilitado de viajar por conta dos preços absurdos das passagens para Barcelona. ;~~

Noite do Pá amb tomàquet na qual estive em 2013

O buffet conta com os omeletes (truita) de batatas, a “escalivada” de pimentão, cebola e berinjela, peças da famosa charcutaria catalã, como o fuet (que no Netflix Brasil traduzem como salame mas não é a mesma coisa, é um similar), butifarra, sobrassada e presunto, além de muito pão com tomate, é claro. O ingresso custa 40 reais para não associados (30 para sócios) e a reserva pode ser feita através de depósito bancário ou pelo PagSeguro. Os preços não incluem as bebidas. O e-mail de informações é info@catalonia.com.br

Não tenho família ou origem catalã, mas me apaixonei pela cultura nas duas vezes em que estive na Catalunha (além de Barcelona também passei por Berga, Girona e Figueres), assim como também amo a Colômbia e a Escócia (cada doido com sua mania…). É uma região linda, com um povo muito politizado, de cultura muito rica e peculiar. Como não amar uma região cujo símbolo é um boneco cagão? <3

Pra quem vai ao Primavera Sound deste ano aproveite pra ler meu post com dicas de Barcelona para indies de baixo orçamento. Infelizmente esse ano não irei mas continuo acompanhando tudo o que acontece em Barcelona do lado de cá do oceano.

Serviço:

Noite do Pá amb Tomàquet no Catalonia
Data: 23 de março de 2018, sexta-feira, a partir das 19h
Endereço: Associação Cultural Catalonia – Av. Lins de Vasconcelos, 1807 – Cambuci – São Paulo/SP
Estacionamento não conveniado no Posto Ipiranga, na esquina, ao lado da sede
Evento: https://www.facebook.com/events/322220918182487/

Tudo sobre o Baile do Bowie que acontece neste sábado 6 de janeiro no Cine Joia

bailedobowie2018-flyerquadrado

Neste sábado, 6 de janeiro, acontece a quarta edição do Baile do Bowie, festa que produzo desde 2015 em São Paulo. Minha intenção com essa noite, além de homenagear David Bowie, é resgatar a diversidade no rock, que anda muito hetero e se esqueceu como rebolar é bom. Por isso priorizamos DJs e drags, em um clima mais de pista de dança do que de show.

Um de meus orgulhos na vida foi ter enxergado David Bowie em Ikaro Kadoshi. A primeira vez em que ele interpretou o artista inglês foi em 2015, na primeira edição do Baile do Bowie que produzi em fevereiro no Alberta #3. A partir daí foi impossível não convidá-lo novamente para as outras edições do baile pois a simbiose foi instantânea.

20150211-IMG_3814

2015 (Foto: Marcelo F.)

Em 2016 o baile passou a ser realizado no Cine Joia, sempre na semana do aniversário de Bowie (8 de janeiro), em uma edição que ficou marcada até hoje em nossas memórias. Nem imaginaríamos que dois dias depois ele faleceria. Ficou a sensação de termos homenageado nosso ídolo ainda em vida. Aliás, se há um artista cuja genialidade sempre foi celebrada esse foi Bowie. Não existe um “virou fã depois que morreu” pois quase todo mundo já era fã ou gostava muito de pelo menos uma dúzia de músicas dele.

DSC_3073

2016 (Foto: Felipe Prado)

Em 2017 comemoramos os 70 anos de Bowie e Ikaro interpretou “As the world falls down”, uma das músicas da trilha sonora de “Labirinto”, filme que marcou as crianças dos anos 80. Deu pra ver vários trintões chorando na platéia com a performance! <3

IMG_8359-74

2017 (Foto: Marcelo F.)

Pra 2018 estamos preparando outro baile lindo, com duas canções ainda não dubladas pelo Ikaro. Desde o ano passado deixei de discotecar na festa e passei a focar na produção e na divulgação. Vão tocar o Daniel Martins, que se tornou DJ residente do baile, e as maravilhosas Debbie Hell, Joyce Guillarducci e Paula Pretel, todos muito fãs de Bowie. As maquiadoras serão Melina Beraldo e a Niége Benedito. A hostess e apresentadora será mais uma vez a bafônica Sarah Schwarz. A novidade para essa edição serão as performances de Ginger Moon e Greta Dubois, integrantes do Riot Queens, grupo que se destacou na noite de São Paulo reunindo drags mulheres.

bailedobowie-djdanielmartins_felipeprado

DJ Daniel Martins. (Foto: Felipe Prado)

bailedobowie-djdebbiehell_felipeprado

DJ Debbie Hell. Foto: Felipe Prado

Outro momento bem bacana da festa é o concurso de looks inspirados em David Bowie. Dessa vez vamos premiar os dois primeiros colocados com camisetas das grifes all sizes gaúchas Chica Bolacha e Chico. Não é obrigatório ir montado mas é muito legal quando participam, o clima fica maravilhoso! Pra quem não é habilidoso com make, as primeiras pessoas que chegam podem ser maquiados por Melina Beraldo ou Niége Benedito. É só chegar cedo e retirar a senha com a hostess na porta. Cada maquiadora atenderá cerca de 30 pessoas no mezanino.

bailedobowie-concurso03_marcelofdesouza

Concurso de looks em 2017 (Foto: Marcelo F.)

Muitos me pedem para fazer mais vezes mas não vejo sentido em fazer mais uma edição por ano em São Paulo, pois a ideia é celebrar o artista em seu aniversário. Então aproveitem pois depois só em 2019! ;-)

Compre já o seu ingresso, aproveite enquanto ainda está no primeiro lote a 30 reais. Na porta vai estar 50! O link de vendas online é https://www.ingresse.com/ingressos-cine-joia-baile-do-bowie Dá pra comprar também na bilheteria do Cine Joia hoje e amanhã das 10h às 14h e das 15h às 18h. Ou no sábado uma hora antes da abertura da festa, que começa às 23h.

Pra quem tá meio duro nesse começo de ano e não quer perder a festa, as fanpages David Bowie Brasil e a Cansei de Mainstream estão fazendo sorteios de pares de ingressos. Não deixem pra última hora!

Espero vocês! <3

bowie

Minhas montações em 2015, 2016 e 2017

Baile do Bowie 2018 @ Cine Joia
Praça Carlos Gomes, 82 – Liberdade – São Paulo/SP (Metrô Liberdade – Linha Azul)
Data: 06/01/2018 das 23h às 5h
Show principal: Ikaro Kadoshi
Performances: Ginger Moon, Greta Dubois
DJs: Daniel Martins, Debbie Hell, Paula Pretel, Joyce Guillarducci
Hostess: Sarah Schwarz
Beauty artists: Melina Beraldo, Niége Benedito
Ingressos: Lote 1 – R$ 30; Lote 2 – R$ 40; Porta – R$ 50
Evento: http://bit.ly/bailedobowie2018
Ingressos: http://bit.ly/ticketsbaile2018
RP: Flávia Durante
Produção: Cena Pop Eventos Criativos 
Apoio: Chica Bolacha e Chico

Comunidade colombiana comemora 207 anos de independência com festa em São Paulo

Quem acompanha esse blog há algum tempo sabe que aqui é quase um setorial da Colômbia! <3 E para alegria de quem também ama esse maravilhoso país vizinho, São Paulo está recebendo em julho o Circuito Cultural Colombiano com uma série de atrações culturais, folclóricas e gastronômicas para comemorar o mês da independência da Colômbia.

Um dos principais eventos será uma grande festa no Memorial da América Latina dia 22 de julho: 207 años Celebremos Nuestra Independencia, das 11h às 18h, com entrada gratuita.

A festa da independência vai contar com a participação de 16 restaurantes colombianos (!!!) com a gastronomia de diversas partes do país, além de exposição e venda de artesanato e de produtos locais. Entre os shows estão o de Victoria Saavedra, cantora colombiana que vive em São Paulo há sete anos e está lançando seu primeiro disco, “Remanso entre raízes”. Foi confirmado também o show da banda Bazurto All Stars, de Cartagena, um dos grandes destaques da champeta moderna.

No evento no Facebook os produtores estão postando informações sobre todos os restaurantes e atrações! <3

Veja também os outros eventos colombianos que estão acontecendo em São Paulo em julho pelo Circuito Cultural Colombiano:

Leia mais neste blog: 

Stocky Bodies

Onde encontrar diversidade de corpos nos bancos de imagens

Stocky Bodies

Crédito: Exemplo de imagem do Stocky Bodies

Os “headless fatties”, gordos sem cabeça de tantas matérias e campanhas

A publicidade e imprensa finalmente começam a enxergar a diversidade de corpos e não fazem mais do que a obrigação. Mas pessoas gordas ainda são muito representadas na mídia através de um de seus mais lamentáveis estereótipos, os “headless fatties”. São fotos de homens e mulheres gordos sem cabeça, geralmente desleixados e de moletom, que ainda ilustram muitas matérias e campanhas. Ninguém precisa estar lindo e arrumado 100% do tempo, mas não é preciso representar pessoas gordas somente através desse estigma.

Uma das iniciativas recentes mais interessantes em termos de representatividade no segmento plus size foi a parceria do site Refinery29 com a marca plus size Lane Bryant e a Getty Images. Eles criaram a 67percentcollection, um banco com imagens positivas de pessoas gordas em cenas corriqueiras como escovando os dentes, chamando um taxi na rua, praticando esportes, colocando maquiagem ou mexendo no celular. Coisas que qualquer pessoa faz, inclusive eu e você.

Outros bancos de imagens com corpos gordos são:

O Rudd Center faz parte da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, além do banco de imagens, conta também com diretrizes para jornalistas tratarem de assuntos relativos a pessoas gordas evitando perpetuar estigmas. Dá para baixar aqui.

Pessoas gordas são mais do que seu tamanho. Elas não precisam estar só em especiais de moda plus size ou em matérias sobre preconceito, distúrbios alimentares e culpa na alimentação. Podemos ser personagens e protagonistas também de artigos e campanhas de maquiagem, bancos, carros, esportes, maternidade, tecnologia, música, sabão em pó, até de manteiga… E, não se esqueçam, elas têm cabeça, profissão e nome!

Stocky Bodies

Crédito: Exemplo de imagem do Stocky Bodies

UPDATE 08/08/2017:

No Brasil, foi lançado esta semana o Mulheres inVisíveis, o primeiro banco de imagens nacional focado em diversidade. O site inclui fotos de mulheres gordas, negras, trans, tatuadas, enfim, pessoas comuns que vemos pelas ruas. As imagens foram criadas pela 65/10, consultoria especializada em mulheres, em parceria com o coletivo CatsuStreet e estão à venda nos sites Fotolia e Adobestock, com renda revertida para a expansão do banco de imagens.

“Há dois anos trabalhamos para mudar a maneira que a mulher é representada na publicidade. E há dois anos nos deparamos com a dificuldade para mulheres negras, gordas, lésbicas e trans nos castings e escolhas de imagens dos clientes. O Mulheres inVisíveis nasceu como resposta prática a isso, para não ter a desculpa de ‘não encontramos essas imagens nos bancos”, conta Thaís Fabris, uma das sócias da 65/10. “A ideia é também fomentar o debate sobre a necessidade de uma publicidade mais diversa e inclusiva”.

mulheresinvisiveis

Imagem do banco do Mulheres inVisíveis

#DataFrá: meus Top 5 PFs, marmitas e almocinhos em conta do ano

SAIU a lista mais esperada: os Top 5 melhores PFs, marmitas e almocinhos em conta do ano (não necessariamente nessa ordem) de acordo com o #DataFrá! Claro que tem muita coisa boa fora da lista mas fiz a escolha de acordo com as regiões que moro e consumo toda semana, com opções vegetarianas.

marioguedes

Mario Guedes na sala Rio

1) MG SABOR CASEIRO – Depois de 33 anos no mercado financeiro, Mario Guedes trocou o escritório pela cozinha. Até aí, coisa que a gente viu muito nas histórias de ~mudança de vida~ recentemente. Mas a MG não tem nada de gourmet, é um PF muito honesto no Sumaré (Rua Havaí, 31) com pratos até 22 reais. Além dos PFs e da simpatia do Mario, a MG também conta com delivery de congelados, incluindo pratos árabes. Entre os PFs, destaque para o saboroso cupim das terças-feiras. E como bom carioca, Mario cozinha feijão preto todo dia! Você pode até escolher almoçar em São Paulo (na salinha pequena) ou no Rio (na sala grande com o Cristo Redentor pintado em um belo mural).

2) Bar e Lanches Brigadeiro Galvão – Que me desculpem as pizzarias, mas não existe nada mais paulistano do que os “bar e lanches”. O meu favorito é o da minha rua, é claro, aqui no Campos Elíseos (esquina com Rua Dr. Albuquerque Lins). Atendimento gente fina do Alisson, do Banana, do Tiago, do Robson e do Cássio e PFs com muita fartura (um deles pode até servir duas pessoas com média fome). Destaque para a feijoada das quartas e sábados, super gostosa. Além disso eles também preparam sucos e vitaminas especiais e servem a água de coco mais docinha e gelada do bairro! Vendem cerveja de garrafa e recebem muitas turmas de amigos, mas respeitam os vizinhos e não permitem barulho e nem fecham muito tarde!

3) Marmita da Dada Lopes – Conhecida pelas famosas coxinhas do Z Carniceria da Augusta, Dadá fez uma passagem épica pela cozinha do Mercado Efêmero do Mirante 9 de Julho no começo do ano. E, para nossa sorte, enveredou pelo ramo das marmitinhas diárias. Com preços entre 12 e 18 reais, as entregas ainda são pela região de Santa Cecília e Avenida Paulista, sempre com opções vegetarianas. Para quem come carne, destaque para o pernil assado e desfiado com arroz e salada coleslaw.

4) Boteco do Gois – Um PF roots no qual se encontra versões vegetarianas e veganas para TODOS os pratos e lanches e com precinhos de PF mesmo, a partir de 15 reais. Assim é o Boteco do Gois, na Rua das Palmeiras, 130 (próximo Alameda Glete). Atendimento super gentil e tempero saboroso! Experimente o PF de tirinhas de bife de soja com tomate e cebola.

5) Barão Natural – Restaurante e pizzaria vegana na Al. Barão de Limeira 1090 que todas as segundas-feiras na hora do almoço cobra somente R$ 9,90 o buffet para estimular a #SegundaSemCarne (com chá mate geladinho à vontade por 4 reais). E para quando finalmente cai na conta aquele freela esperado, vale pedir uma pizza vegana, que são muito gostosas!

Noche de velitas: acenda uma vela pela #paznacolômbia

colombia

Aos brasileiros que se comoveram com o amor e o respeito demonstrado por nossos irmãos colombianos depois da tragédia com a equipe do Chapecoense, fica aqui uma sugestão.

Na noite de 7 para 8 de dezembro os colombianos celebram a Noche de Velitas, que é como eles comemoram o início das festas natalinas. É uma tradição popular muito bonita, com várias explicações para sua origem (veja Wikipedia). É uma noite que eles reservam para celebrar a fé e a esperança, reunir a família e amigos e fazer pedidos para o próximo ano.

Na Colômbia eles também estão passando por um momento conturbado, com a população bem dividida entre o SIM e o NÃO no acordo pela paz. Que tal retribuirmos todo o carinho acendendo nossas velitas de terça para quarta mentalizando muito amor e desejando paz para nossos vizinhos? O ideal é que seja na ruas, na frente de casa. Podem ser velas brancas ou nas cores da bandeira do país: amarela, azul e vermelha.

noche-de-velitas

Caso queira confraternizar com outras pessoas, em São Paulo a comunidade colombiana se reúne nesses locais:

* Noche de velitas colombianas @ Paróquia do Divino Espirito Santo, na Frei Caneca – quarta às 18h
https://www.facebook.com/events/1834290793517473

* Dia de las Velitas 2016 @ Igreja Nossa Senhora da Paz, no Glicério – quarta às 18h
https://www.facebook.com/events/1038737022890516

* Día de Las Velitas @ Boteco La Gorgona, no Baixo Augusta – quarta às 19h
http://www.facebook.com/lagorgonabr

* Noche de Velitas 2016 @ BBQ Locombia, na Vila Madalena – quarta às 19h
https://www.facebook.com/events/1766698693550734

* Noche de velitas @ Sabores de Mi Tierra, em Pinheiros – quarta às 19h
https://www.facebook.com/events/701996509947662

No Rio de Janeiro:

* Luzes pela Paz da Colômbia, na Ladeira Ary Barroso, quarta às 20h https://www.facebook.com/events/657657211062894

Todas com venda de comidas e bebidas típicas da Colômbia!

Infelizmente não poderei ir pois estarei em Aracaju mas quem for depois me conte!

Leia mais: onde comer a comida colombiana em São Paulo.